Sua cozinha e sua vida mais prática, com Vapza!

As cores dos alimentos e seus nutrientes: entenda como funciona essa relação

Postado por Vapza, em 21 Feb 2019 — 21h18

Você já ouviu falar que é importante montar pratos bem coloridos para oferecer ao corpo tudo o que ele precisa? Isso acontece porque existe uma relação entre as cores daquilo que você come e os benefícios fornecidos ao seu organismo.

Veja como funciona essa ligação entre alimentos e nutrientes e saiba como ela influencia a sua saúde:

Alimentos amarelos e laranja

Os principais nutrientes dos alimentos amarelos e laranja são o betacaroteno, a vitamina A e a vitamina C.

A coloração característica desses alimentos é conferida justamente pelo betacaroteno, um pigmento que também é conhecido como pró-vitamina A por ser precursor desse micronutriente em nosso organismo.

Tanto essa substância quanto a vitamina A propriamente dita participam da manutenção da pele, do cabelo e demais tecidos, conservam a saúde da visão (especialmente da visão noturna) e fortalecem nossas defesas.

A vitamina C, por sua vez, é um poderoso antioxidante que também fortalece o sistema imunológico, além de prevenir os sinais do envelhecimento por participar da síntese de colágeno (proteína que dá sustentação à pele).

Ainda, essa vitamina se destaca por combater os danos causados pelos radicais livres, contribuindo para a prevenção dos problemas cardiovasculares e de diversos tipos de câncer.

  • Alimentos amarelos: abacaxi, abóbora, acerola, batata-doce, batata-salsa (batata-baroa ou mandioquinha), caqui, cenoura, damasco, laranja, mamão, manga, maracujá, milho e pêssego.

Alimentos vermelhos

Os alimentos vermelhos são ricos em nutrientes como licopeno, antocianinas, vitamina C e ácido elágico. Assim como o betacaroteno dá a coloração típica dos alimentos amarelos e laranja, o licopeno e as antocianinas conferem o tom vibrante das hortaliças e frutas vermelhas.

Presente especialmente no tomate e na melancia, o licopeno tem ação antioxidante e anti-inflamatória, prevenindo o envelhecimento celular, a formação de placas de colesterol “ruim” (LDL) e a ocorrência de infartos e derrames. Além disso, esse pigmento está relacionado à redução do risco de câncer de próstata e de mama.

As antocianinas, por sua vez, são um tipo de flavonoide que também têm ação antioxidante, potencializando o efeito preventivo dos alimentos vermelhos em relação às doenças cardiovasculares e as neoplasias. Esse benefício ainda é reforçado pela presença da vitamina C e do ácido elágico.

  • Alimentos vermelhos: cereja, goiaba-vermelha, framboesa, lichia, melancia, morango, pimentão vermelho, pitanga e tomate.

Alimentos roxos

As antocianinas que conferem o tom vermelho-escuro também são responsáveis pela cor dos alimentos roxos, que contêm quantidades ainda maiores dessas substâncias. Além disso, esses alimentos são ricos em ácido elágico, resveratrol e vitamina B1.

Também conhecida como tiamina, a vitamina B1 participa da conversão dos carboidratos em energia e do metabolismo das gorduras e proteínas.

Assim como nos alimentos vermelhos, as antocianinas e o ácido elágico dos alimentos roxos combatem os efeitos prejudiciais dos radicais livres sobre o DNA, o que previne a formação de placas de gordura nas artérias, reduz o risco de infartos e derrames e protege contra o câncer.

O resveratrol, responsável pelos famosos benefícios do vinho tinto, também atua na prevenção de problemas cardiovasculares e dos tumores por ter atividade anti-inflamatória e antioxidante, além de combater os sintomas da menopausa.

  • Alimentos roxos: açaí, ameixa, berinjela, beterraba, figo, jabuticaba, mirtilo, repolho-roxo, uva-vermelha e uva-roxa.

Alimentos verdes

Os alimentos verdes são ricos em uma grande quantidade de fibras, vitaminas e sais minerais, com destaque para vitamina A, ácido fólico (vitamina B9), cálcio e ferro. A coloração dos alimentos verde-claros ou verde-limão é conferida pela luteína, enquanto os alimentos verde-escuros são ricos em clorofila.

As fibras dão sensação de saciedade, reduzem a absorção dos açúcares e gorduras provenientes da alimentação e estimulam o bom funcionamento intestinal. Dessa forma, elas contribuem para a regulação do apetite, promovem o controle das taxas de glicose e colesterol no sangue, combatem a prisão de ventre e previnem a formação de pólipos e câncer de intestino.

O ácido fólico, famoso por sua importância durante a gestação, quando é necessário para a formação do tubo neural do feto, também oferece benefícios para a saúde cardiovascular e o sistema imunológico, além de contribuir com o combate à depressão.

Já o ferro participa da síntese das hemácias e é essencial para a prevenção da anemia, enquanto o cálcio atua na formação e conservação de dentes e ossos e na contração muscular.

  • Alimentos verdes abobrinha, agrião, alface, almeirão, brócolis, couve, couve-flor, ervilha, escarola, espinafre, pepino, pimentão verde, quiabo, rúcula e vagem.

Alimentos marrons

Os alimentos marrons, que incluem os cereais integrais, as leguminosas e as sementes oleaginosas, são ricos em fibras, vitaminas, minerais e gorduras boas.

Assim como acontece com os alimentos verdes, as fibras desses alimentos regulam o funcionamento do intestino e prolongam a saciedade.

Entre as vitaminas, ganham destaque as vitaminas do complexo B, que atuam no fortalecimento das defesas, na saúde de unhas e cabelos, no bom funcionamento do sistema nervoso e no combate a sintomas de ansiedade e depressão.

Além disso, os alimentos marrons, especialmente as oleaginosas, fornecem vitamina E, que é antioxidante e previne os sinais do envelhecimento por participar da manutenção da pele e dos músculos. Essas sementes também são ricas em gorduras boas, como o ômega-3, que ajuda a equilibrar o colesterol e previne doenças degenerativas e cardiovasculares.

Além disso, esses alimentos fornecem zinco e selênio, minerais com propriedades antioxidantes que fortalecem o sistema imunológico e potencializam a prevenção contra aterosclerose, infartos e derrames.

Dica para aproveitar os benefícios dos alimentos coloridos de forma prática

Você já sabe que manter uma dieta colorida e à base de alimentos ricos em nutrientes é fundamental para preservar uma boa saúde. Contudo, para aproveitar os benefícios da melhor forma, também é preciso observar o modo de preparo das refeições.

Dois fatores que causam a perda de nutrientes são o contato com a água e a exposição ao calor. Ou seja, quando um alimento é cozido em água, boa parte de suas vitaminas e minerais vai embora pelo ralo, enquanto o cozimento a vapor conserva melhor suas propriedades.

Uma excelente dica para aproveitar o valor nutricional dos alimentos ao máximo e de forma muito prática é incluir os produtos Vapza no seu dia a dia, pois eles passam por um processo de cozimento a vapor dentro de sua própria embalagem fechada a vácuo.

Assim, além de permanecerem fresquinhos por meses sem a adição de conservantes, os alimentos Vapza mantêm inalteradas suas características de cor, textura e sabor e são mais nutritivos do que aqueles preparados pelo cozimento tradicional. Dessa forma, além de economizar seu tempo na cozinha, você ganha muito mais saúde!

Fonte(s): Eu AtletaIG SaúdeG1 e Pastoral da Criança

Conheça nossas Linhas de Produtos