Alimentação Saudável POR Vapza - 13 Sep 2018 — 20h42

8 mitos e verdades sobre intolerância à lactose

Diversas dietas recomendam o abandono de produtos que contenham lactose, mesmo para quem não apresenta problemas ao consumir esse açúcar. Ao mesmo tempo, pessoas com intolerância muitas vezes têm dúvidas sobre essa condição. Pensando nisso, preparamos esta lista com os principais mitos e verdades sobre intolerância à lactose. Confira:

1. Intolerância à lactose é diferente de alergia ao leite

Verdade. Embora essas duas condições restrinjam ou proíbam totalmente o consumo de alimentos que contenham leite, elas são causadas por mecanismos bem diferentes.

A lactose é um açúcar encontrado no leite, e a intolerância a essa substância acontece quando a pessoa tem deficiência de lactase, a enzima responsável por quebrar essas moléculas. Dessa forma, o organismo não consegue digerir a lactose, causando diversos desconfortos como dor abdominal, gases, náuseas, diarreia e vômito.

A alergia ao leite, por sua vez, é uma reação exagerada do sistema imunológico diante das proteínas encontradas nesse alimento. O organismo da pessoa alérgica confunde esses elementos – que são inofensivos – com uma ameaça, como microrganismos causadores de doenças, provocando reações intestinais, respiratórias e cutâneas na tentativa de expulsar as “partículas estranhas”.

2. Todos os derivados do leite são proibidos para quem tem intolerância à lactose

Mito. As pessoas com intolerância à lactose realmente precisam ter um cuidado maior e restringir os derivados do leite, mas existem alguns produtos desse grupo que não provocam reações desagradáveis porque não contêm esse açúcar – ou contêm quantidades muito baixas.

Esse é o caso de queijos maturados, como emmental, gouda, gruyère, parmesão e provolone, nos quais grande parte da lactose é descartada ou convertida em ácido lático durante sua produção. Já os queijos “zero lactose”, como alguns tipos de ricota e queijo minas frescal, não provocam sintomas de intolerância porque recebem adição de lactase.

3. É importante conferir o rótulo mesmo de produtos não lácteos

Verdade. Alguns produtos aparentemente “inocentes”, que não são derivados do leite, podem conter lactose em sua composição. Um bom exemplo é o wasabi, um tempero japonês que usa esse açúcar como espessante.

Diversos tipos de biscoitos, bolos e massas também poder conter essa substância, por isso é importante verificar se a lista de ingredientes inclui leite ou concentrado de soro de leite. Além disso, alguns medicamentos em cápsula usam a lactose como excipiente, e eles devem ser igualmente evitados por quem é intolerante.

4. Apenas o leite de vaca contém lactose

Mito. Todo leite de origem animal contém lactose, seja ele de vaca, búfala, cabra ou ovelha – ou mesmo o leite materno. Por isso, os cuidados aplicados ao leite de vaca e seus derivados também devem ser seguidos em relação ao consumo desses produtos.

Os leites isentos de lactose são aqueles de origem 100% vegetal, como o leite de coco, soja, arroz, castanhas e amêndoas.

5. O iogurte tem pouca lactose e pode ser consumido sem problemas

Mito. O iogurte realmente tem uma quantidade menor de lactose em relação ao leite, com uma redução que varia entre 20% a 30%. Contudo, a redução precisa ser de 70% ou mais para que um alimento seja considerado seguro para pessoas intolerantes a esse açúcar.

Portanto, é mais recomendável consumir iogurtes que levam o selo de baixo teor de lactose ou dar preferência àqueles que são produzidos à base de soja.

6. É possível voltar a consumir lactose depois do tratamento

Verdade, mas com moderação. Normalmente, o médico solicita que o paciente suspenda totalmente o consumo de leite e derivados por um período, enquanto o diagnóstico é confirmado. Depois, geralmente é possível consumir quantidades reduzidas de alimentos que contenham lactose, desde que isso não provoque sintomas.

Além disso, o consumo de alimentos com lactose pode ser associado à ingestão de lactase, de forma que as enzimas façam a digestão do açúcar e evitem os sintomas desagradáveis. Essa possibilidade sempre deve ser acompanhada pelo médico.

7. Todo mundo deveria parar de consumir lactose

Mito. Embora muitas dietas atuais recomendem a exclusão de alimentos que contenham lactose, não há comprovação científica de que essa prática traga benefícios para a saúde de quem não tem intolerância. 

Além disso, restringir o consumo de leite e derivados pode ter consequências negativas, como a deficiência de cálcio, que favorece a osteoporose. Entretanto, assim como outras substâncias, a lactose em excesso pode causar sintomas intestinais temporários, por isso é sempre importante ter um consumo moderado.

8. Existem muitos produtos sem lactose disponíveis no mercado

Verdade! É possível encontrar diversas opções de leite e seus derivados com baixo teor de lactose ou isentos desse açúcar, com substituição do leite animal por leite vegetal.

Além disso, há inúmeras opções de alimentos naturalmente isentas de lactose – e a Vapza oferece uma grande variedade de produtos seguros tanto para quem tem intolerância à lactose quanto para quem tem alergia ao leite. 

Vale lembrar também que todos os produtos da Vapza são livres de glúten e que eles podem ser adquiridos em nossa loja online. Nós entregamos direto na sua casa, com toda a praticidade para você.

Agora que você conhece esses mitos e verdades sobre intolerância à lactose, você poderá preparar as refeições da sua família de forma muito mais segura. As alternativas são muitas, então aproveite!

Fonte(s): Sem LactoseSuper Bom e Dicas de Musculação

VEJA TAMBÉM

Outras Postagens

Vapza Social
SIGA A VAPZA EM SUAS REDES SOCIAIS!
ASSISTA AO NOSSO VÍDEO INSTITUCIONAL
CONHEÇA O NOSSO PROCESSO PRODUTIVO!